Como dizia Mário Quintana: “Amor não é isso. Não prende, não aperta, não sufoca. Porque quando vira nó, já deixou de ser laço”. É tão fácil insistir no erro. Sabemos da existência de um abismo logo à frente, mas, mesmo assim ousamos dar alguns passos. A pessoa já provou para o mundo e para as galáxias que não merece nossa confiança, mas, ainda assim acreditamos. A famosa “segunda chance”.

Se a pessoa já deixou claro que não se encaixa em nosso coração, não é uma segunda chance que vai vai fazer com que ela se encaixe. Cada caso é um caso, mas existem pessoas que nem com a quinta chance, muda. Isso acontece porque a própria pessoa não aceita a mudança.

O primeiro passo para uma mudança, é o reconhecimento. E, às vezes, só falta Deus falar dessa forma: “Minha filha, volte duas casas e procure o seu juízo”. Deus nos alerta muito, mas achamos que temos o controle da situação. Chega um ponto que percebemos o quão errado estávamos e lançamos sobre Deus as nossas decepções.

Você não precisa passar por uma, duas ou três decepções para aprender a evitá-las. Pare de ser boba. “Molduras boas não salvam quadros ruins”. Nem todo mundo tem boa intenção. Nem todo mundo sonha em passear de mãos dadas pela praia, trocar olhares que liberam corações pelo ar. Seja mais responsável com os seus sentimentos. Quem decide o final feliz de uma história é você, e muitas vezes, o final feliz está em recuar.

Você tem que abrir mão do que você quer para viver o que você merece. Alguém guardou o coração para você, por isso, guarde o seu para esse alguém. Espere por alguém que peça uma segunda chance, mas peça para fazer o seu prato favorito, porque na primeira tentativa errou. É você quem decide se vai querer viver com migalhas de amor.

COMPARTILHAR
Alyce Tâmara

Sou apenas mais uma fissurada por Jesus. O próprio verbo me convidou para ser poesia. Então, eu danço com as palavras no ritmo de uma melodia que vem do Céu.

RECOMENDAMOS


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here