Deixei para trás todas as minhas tentativas de ser quem eu acreditava que eu poderia ser, me esvaziei das minhas dores, dos meus medos, das minhas lamentações. Decidi não olhar mais para o passado e nem para as feridas que nunca deixei cicatrizar, porque eram lembranças que eu gostaria de levar comigo. Abri mão das conquistas que eu tanto valorizava e me impediam de avançar, abandonei os hábitos que paralisavam os meus sonhos e me impediam de descobrir a minha essência e coloquei no mudo o barulho externo que me impedia de ouvir a calmaria do meu interior.

Não quero ser mais quem eu era, uma colecionadora de frustrações e dores. Sei que posso ser alguém melhor, não preciso mais chorar e nem deixar os dias passarem sem que eu os perceba. Estou em construção e posso ver novas portas se abrindo, novas oportunidades me alcançando e caminhos seguros a trilhar. Não preciso mais me esforçar para ser amada e nem apostar em ilusões na busca de ser completa. Descobri o meu valor, o sentido da vida, a felicidade e a verdade. Junto com a nova estação, o meu coração floresceu e o amor com cores preencheu com vida tudo o que há dentro de mim.

Posso ser quem sou, não preciso ignorar as minhas limitações, porque através delas Deus tem me revelado o Seu amor. Olho para o céu e de lá vem a minha coragem e fé para seguir em frente e não desistir de ser construída, porque sei que enquanto os meus olhos estiverem firmados para o alto, o deserto não me roubará a paz e seguirei com o coração transbordando em esperança.

COMPARTILHAR
Amanda Batista

23 anos, mas a sua identidade é a realeza. Ela acredita que o amor é uma pessoa e por isso tem tentado através das palavras propagar essa mensagem.

RECOMENDAMOS


2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here