“O que eu estou fazendo aqui?”, ela se perguntou ao estar no meio de uma multidão. Todos estavam de cabeça baixa lendo a prova do maior e mais disputado vestibular do país. Eles estavam ali, com sonhos que levavam ao mesmo propósito: ter um futuro próspero e feliz através do estudo. Ela sabia disso, pois foi esse motivo que também a levou até aquele lugar, mas ela sentia que alguma coisa estava errada, não no ambiente e, sim, no seu coração.

Ela não devia estar inquieta pelo motivo errado, até que poderia estar nervosa quanto ao seu resultado e se conseguiria tirar uma nota alta, mas a sua preocupação era outra, estava pensando se aquilo ali era o que Deus queria para ela, se o seu futuro seria definido apenas por um diploma e um maravilhoso salário. Ela sabia que havia mais, tinha que haver mais do que aquilo que o mundo dizia para ela se tornar. Será mesmo que as pessoas precisam e devem ser definidas pelas faculdades que cursam? Pelas vidas que irão levar quando se formarem? Eu e você sabemos que todos precisam de uma boa educação e que para consegui-la é preciso estudar muito e se dedicar quase que totalmente a isso. Nós sabemos disso, não é?

Ela também sabia, mas a grande questão é que ela estava inquieta com tudo isso. Você consegue imaginar a dor sufocante que ela está levando no coração? Os seus pais têm aquele sonho de vê-la exercendo um cargo importante na sociedade, seus amigos a veem como uma garota inteligente que conseguirá tudo o que quiser e qualquer um que não a conhece tanto assim só de olhá-la já percebe que essa moça é esperta demais para ter uma vida comum. Mas ela quer mais, o problema é que sente que esse “mais” não virá através dos meios normais. E levando essa situação para a nossa realidade, eu me vejo nela e te enxergo nela também, porque carregamos em nós tantos sonhos que construímos desde crianças, mas chegamos em um tempo onde essas vontades não nos satisfazem a alma e, sim, o corpo;

Mas, mesmo assim mostramos a todos a imagem de que estamos felizes com nossas escolhas, quando estamos é frustrados por perseguir objetivos não tão claros. Imagino que você já perguntou a Deus o que Ele quer para a sua vida e apesar de orar todos os dias, Ele ainda não respondeu, parece até que nunca irá dizer nada sobre isso, então, você se sente preocupada com a sua vida porque quer saber o que fazer com ela. Não quer decidir sem a orientação de Deus, mas Ele em vez de te dizer algo, está em completo silêncio. Eu sei que é tão ruim orar e não ouvir nenhum som vindo de Deus, porque nos sentimos abandonados por mais que saibamos que Ele nunca nos deixará, mas é que somos humanos e só conseguimos sentir a dor de uma única forma, não conseguimos pensar que Deus está provando a nossa fé e vendo até onde podemos confiar Nele. Apesar Dele já saber de tudo isso, Ele quer que enxerguemos isso.

Temos que continuar sempre orando, confiando, esperando, mesmo que a resposta não venha quando mais precisamos dela. Pensando bem, será mesmo que precisamos dessa resposta agora? Ela não poderá vir depois e será até melhor? Vamos nos lembrar como exemplo que o fiscal do vestibular fica em silêncio enquanto estamos tentando provar que sabemos as respostas, afinal, estudamos para isso, pensamos e refletimos, e no final iremos ver se nosso conhecimento foi o suficiente para atingir a nota que precisamos. Da mesma forma é com Deus. Ele está nos aplicando um teste de fé e confiança. Ele já nos ensinou tanto por meio de Sua palavra que temos, sim, um propósito divino para cumprir aqui na Terra.

Acredito que você até já sabe o que deve fazer, mas está com medo de dar o primeiro passo e cair, e com mais medo ainda de abrir mão de tudo para seguir um caminho que está escuro e você não sabe para onde ir exatamente. Não se esqueceu da moça no início, não é?! Ela também está desesperada para entender o que está sentido, o porquê dessa dor e ansiedade, o porquê dos sonhos do mundo não satisfazê-la. E assim como ela, todos nós devemos continuar orando e confiando que no tempo certo teremos as respostas que precisamos.

COMPARTILHAR
Tatielle Katluryn
20 anos, maranhense, de coração pertencente ao Céu. Quero a cada dia mais transmitir as palavras que Deus quer dizer às pessoas.

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here